“Quem foi que disse: dinossauros do Brasil”

diacpeiropolis2

“Olá Luiz, foi tudo de bom, o auditório tinha cerca de 180 pessoas para 154 assentos, superlotado. O documentário também foi utilizado na praça central de Uberaba onde havia outro ponto  do evento, e pelos relatos foi o vídeo mais veiculado”.
Luiz Carlos Ribeiro (Coordenador do Evento).

“Quem foi que disse: Síndrome de Down”

“Quem foi que disse: sobre a origem da vida”

  • CIEP 122, São Gonçalo (Matéria da FAPERJ)
  • Disciplinas de Evolução e Biologia do conhecimento – Instituto de Biologia, Universidade Federal Fluminense.

O problema da origem da vida tem preocupado o homem desde os primórdios da civilização. Tanto é assim que não se conhece uma só cultura em que esta questão não tenha sido enfrentada – o que é atestado pelo grande numero de enredos explicativos que tem sido postulados ao longo da historia humana. Considerando que o conteúdo sobre a origem da vida é rico para o ensino de ciências, posto que ainda em aberto, mas também carregado de concepções prévias, produzimos este vídeo, com o apoio da FAPERJ, CNPq e da Pró Reitoria de Extensão da Universidade Federal Fluminense, como material educativo para que ele possa servir de subsidio a discussão do tema mas, sobretudo, ao livre pensar.

Luiz Andrade (Diretor e Produtor)

“Quem foi que disse: Mendel e a produção do conhecimento”

  • I Seminário BITS Ciência: os desafios da relação do audiovisual com a produção científica com o tema “Produções audiovisuais de ciência na sala de aula” e exibição do filme no Instituto de Artes e Comunicação Social da UFF (2014). Relatório disponível em: http://docplayer.com.br/18364178-Relatorio-cientifico.html. Comentário da Organizadora – “Foi,  sem  dúvida,  o  debate  que  gerou  maior  participação:  a  sala  estava  totalmente  lotada, muito acima da sua  capacidade (cerca de 200 pessoas). O Professor Luiz Botelho trouxe um filme que ele realizou cujo tema era “Mendel” e o filme acabou proporcionando um debate muito  intenso  sobre  usar  ou  não  usar  ficção  na  sala  de  aula  e,  se  sim,  como  fazer  isso  de forma que não fosse fantasioso” (Denise Tavares, 2014).
  • Congresso Brasileiro de Genética (Guarujá, SP, 2014)
  • Congresso Brasileiro de Genética (Caxambu, MG, 2015)
  • Pós-graduação em Biologia Molecular UFF