Projeto Vital Brazil

(aprovado pela Lei de Incentivo à Cultura de Niterói, em andamento, a espera de financiamento)

Busca-se, com este projeto, produzir um filme educativo abordando a vida e a obra do grande sanitarista e cientista Vital Brazil Mineiro da Campanha (1865-1950), para ser socializado para a população em geral mas, especialmente, para a juventude escolar. Utilizando dos recursos tecnológicos e afetivos proporcionados pela arte cinematográfica, pretendemos contar a historia de Vital Brazil de forma didática, contextualizada e lúdica. Como uma parte expressiva da vida deste ilustre cientista se passou em Niterói, aproveitaremos para ressaltar as belezas naturais e o patrimônio cultural e histórico da cidade. No âmbito cientifico, mostraremos as perguntas para as quais ele endereçou o seu intelecto, os desafios que ele enfrentou, a dedicação ao trabalho e o sucesso que obteve ao descobrir uma forma de neutralizar os venenos das diferentes serpentes existentes no Brasil. Como empreendedor, mostraremos a sua participação essencial na criação do Instituto Butantã, em São Paulo, e, posteriormente, na criação do Instituto Vital Brazil, em Niterói, em 3 de junho de 1919. O filme será uma homenagem ao cientista e ao centenário do IBV, que ocorrerá no dia 3 de junho de 2019, quando do lançamento do filme.

Projeto Carlos Chagas

(em andamento, mas sem financiamento)

Busca-se, com este projeto, produzir um filme educativo abordando a vida e a obra do grande sanitarista e cientista Carlos Chagas. O referido cientista é detentor de um fato inigualável na história das ciências biomédicas posto que que ele não apenas identificou e descreveu uma nova doença, que leva o seu nome – doença de Chagas – mas também o agente etiológico – Tripanossoma cruzi – e o vetor de transmissão – um inseto conhecido como barbeiro, nome genérico de muitas espécies tais quais o Triatoma infestans e o Panstrongylus megistus. O filme pretende partir do Brasil presente para o passado, mostrando o local de nascimento do ilustre cientista – Fazenda Bom Retiro (https://vimeo.com/241394500), em Oliveira, Minas Gerais, a sua atuação como médico e sanitarista em Lassance, MG, local onde ele descreveu todo o ciclo que acarreta a doença e, depois, como Diretor do Instituto Oswaldo Cruz, Rio de janeiro. O filme pretende confrontar dois períodos da história do Brasil, em face de uma mesma doença, tirando proveito das lentes cognitivas e conceituais da ciência, assim como das lentes artísticas e lúdicas do cinema. Pretendemos fazer nossas, e espalhar para os quatro cantos do mundo, as palavras do ilustre Carlos Chagas quando ele dizia que para compreender e se comprometer verdadeiramente com o Brasil, é preciso voltar à Lassance – é preciso voltar ao Brasil profundo.

Confira um extrato da entrevista do Prof. Paulo Gadelha, ex-Presidente da Fundação Oswaldo Cruz, a ser incorporada no filme “Quem foi que disse: Carlos Chagas”. Disponível em: Carlos Chagas sob o olhar de Paulo Gadelha

Mediação sonora-imagética experimental

Enquanto produtores de cinema e amantes da arte, acreditamos que a experiência de assistir filmes e outras obras em audiovisual é de enorme importância para o exercício pleno na cidadania posto que o cinema conduz o espectador a múltiplos afetos e reflexões, tanto sobre o filme, quanto sobre sua própria existência. Considerando que: (a) muitos brasileiros são portadores de deficiência visual e, portanto, necessitam da audiodescrição como recurso para desfrutarem da sétima arte e (b) a audiodescrição, enquanto mediação intersemiótica, busca converter um sistema de signos (imagens) em outro (palavras), torna-se fundamental o aprimoramento da mediação sonora-imagética das audiodescrições, através da pesquisa teórica e experimental.