Programação I Mostra UFF CineCiências

A “1ª Mostra UFF Cine Ciências: produção, integração e socialização de conhecimentos científicos por meio de filmes educativos” está com as inscrições abertas. A Mostra organizada pelo Labaciências com apoio da Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação (Proppi), ocorrerá no dia 4 de setembro de 2018, no Núcleo de Estudos em Biomassa e Gerenciamento de Águas (NAB/UFF), campus da Praia Vermelha. Estão abertas inscrições de filmes produzidos na Universidade Federal Fluminense que promovam conteúdo educativo e de divulgação científica, além de inscrições para uma oficina de cinema com vagas limitadas. Há também inscrições para o público em geral. Confira abaixo a programação e os links para as inscrições.

Programação:

9h – Abertura (Vitor Ferreira/Proppi e Luiz Andrade/Labaciências);

9h10 –  Divulgação científica na era digital: da TV para o Youtube (Thaiane Moreira de Oliveira, Proppi, PPGCOM/UFF);

9h30 – O real científico e as narrativas imaginárias do cinema (Tunico Amâncio, PGCine/UFF);

9h50 – Ciência, Cinema, Ensino (Edson Pereira da Silva, PGBiomar/UFF);

10h10  às 10h20 – Intervalo;

10h20 – História oral, narrativas públicas e cinema (Juniele Rabêlo de Almeida, PGH/UFF);

10h40 – Formação em Cinema e Audiovisual (João Luiz Leocádio, Coordenador da Licenciatura em Cinema);

11h – Luz, Câmera, História (Rodrigo de Almeida Ferreira, Faculdade de Educação);

11h20 – Socialização de conhecimentos científicos e o filme educativo (Luiz Andrade, Coordenador do Laboratório de Audiovisual Científico, CMPDI/UFF);

11h40 – 12h30 – Conversa aberta sobre cinema;

12h30 – 13h50 – Intervalo para almoço;

Sala 1 – 14h às 17h – Da ideia de Cinema à produção do filme educativo (oficina para 20 participantes indicados e selecionados, a ser ministrada pelos cinegrafistas Felipe Xavier Neto e Marcelo Paes de Carvalho);

Auditório – 14h – 19h – Filmes produzidos na UFF, a serem selecionados;

Sala 3 – Série Projeto Fauna Brasil – UFF (Sávio Freire Bruno, PGEB/UFF) e “Quem foi que disse” (Luiz Andrade, CMPDI/UFF).

Inscrições:

Inscrições abertas ao público:
http://bit.ly/UFFCineCiencias

Inscrições da Oficina de Cinema:
http://bit.ly/CineCienciasOficina

Inscrições de filmes (Até 20/08)
http://bit.ly/UFFCineCienciasFilmes

Maiores informações:

labandrade@gmail.com

Imunontologia: Imunologia da Paz

Entrevista da Labaciencias com o Prof. Nelson Monteiro Vaz sobre o percurso de sua historia de vida e o seu olhar sobre a Imunologia. O entrevistado parte de sua atuação no campo experimental para uma discussão epistemologica, anunciando uma mudança paradigmática que vai da Imunologia da Guerra para uma Imunologia da Paz – explicitada nos textos de seu site intitulado “Imunontologia”.

Discípulos de Carlos Chagas

Entrevista com o Dr. João Carlos Pinto Dias sobre a vida e a obra de Carlos Chagas, ressaltando alguns dos discípulos do grande mestre, incluindo ele próprio e muitos de seus familiares como o próprio pai- Dr. Emmanuel Dias. Esta entrevista foi realizada pelo Professor Luiz Andrade, em 19/03/2018, Belo Horizonte, e contou com o apoio da Dra Lileia Diotaiuti e do cinegrafista Felipe Xavier.

LabaCiências no site da Faperj: Cinema e biologia: projeto aguça a vontade de aprender dos alunos

Por: Danielle Kiffer (FAPERJ)

indio_pata_cine_1
Felipe Xavier (à esq.), diretor de fotografia, Ubiracy Pataxó, o entrevistado, e Luiz Andrade, durante gravação na Bahia: imaginação e  recursos cinematográficos para expandir aprendizado (Foto: Divulgação)

A curiosidade é a força motriz para o saber. E, justamente para incentivar o aprendizado de jovens estudantes, o biólogo, pesquisador e professor do Instituto de Biologia da Universidade Federal Fluminense (UFF) Luiz Antonio Botelho de Andrade desenvolveu projeto que disponibiliza on-line uma série de vídeos com o título “Quem foi que disse”. Criados para aguçar a vontade de aprender dos alunos e do público em geral, os vídeos educativos exploram temas interessantes e atuais, com base na Biologia. “Nós, professores, estudamos a vida inteira para falarmos para cerca de 10 mil pessoas, ao longo de uma vida produtiva. Um filme, se bem elaborado, pode atingir esta marca de uma só vez, estimulando jovens e adolescentes para o estudo de ciências e Biologia”, explica Andrade. Os vídeos, entrevistas e textos de apoio estão disponíveis no site: http://www.labaciencias.com

No total, já foram produzidos mais de uma dezena de vídeos. O mais recente aborda a síndrome de Down sob os mais diversos aspetos, incluindo questões sociológicas, médicas, psicológicas e culturais. Já o vídeo Sobre a causa sagrada de Darwin faz uma abordagem de três momentos históricos: o encontro de Charles Darwin com a brutalidade da escravidão no Brasil; a discussão acerca do darwinismo social e as políticas eugenistas no Brasil Império; e a constatação do racismo durante o Brasil República. Este último fez tanto sucesso que até ganhou ares internacionais, sendo exibido no Centro Cultural Brasil – São Tomé e Príncipe, na África.

Outro destaque é o premiado Sobre esta tal de zika, um documentário que traça toda a trajetória da epidemia e ressalta a importância do trabalho dos profissionais de saúde, dos cientistas, das universidades e instituições de pesquisa e das agências de fomento, como a FAPERJ e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), além do Sistema Único de Saúde (SUS), no enfrentamento das epidemias e de suas consequências, como a que acarretou um tremendo impacto social no País – as crianças com microcefalia.

Para a produção de cada um desses vídeos, Andrade precisou mobilizar esforços, além de muita dedicação: ensaios com atores, entrevistas com cientistas e professores, roteiros que são cuidadosamente escritos e cenários bastante variados. Para ele, vale tudo para que todos possam aprender um pouco mais, unindo diversão e saber. “Seguindo a intuição do filósofo francês Gaston Bachelard ao dizer que ‘tanto na ciência, como na arte, o que buscamos é um elo com o mundo’, trabalho com a premissa de que este elo pode ser criado, ou facilitado, pelas atividades lúdicas do cinema unidas ao aprendizado”, diz o biólogo.

Atualmente, Andrade e equipe estão trabalhando na produção de mais dois filmes, a serem lançados em breve. Um aborda vida e obra do médico sanitarista e sorologista Vital Brazil (1865-1950) e, o outro, a trajetória do médico sanitarista e parasitogista Carlos Chagas (1879-1934). “O nosso trabalho mostra que é possível produzir material didático interdisciplinar, intercultural e lúdico em ambiente universitário. Uma dificuldade é, certamente, a financeira. Entretanto, nesse sentido, foi providencial o apoio do CNPq e da FAPERJ. Em breve, pretendemos buscar mais financiamento para envolver mais professores da rede pública municipal em nossas produções e em oficinas de filmagem e edição, entre outros projetos”, finaliza Andrade. Com tamanho empenho, os alunos só têm a ganhar.

Matéria publicada no site Faperj: http://www.faperj.br/?id=3561.2.4